Seguidores

Loading...

quinta-feira, 31 de março de 2011

IGUAIS PERANTE A LEI


do google
 

Todos somos iguais,
Assim diz a Constituição.
Perante a lei entre os mortais,
Não existe distinção.

Temos direito à vida,
Com plena liberdade.
Nada foge a lida,
Tudo em forma de igualdade.

Prometem segurança
Para tranqüilos viver.
Seguir na esperança
De um dia acontecer.

O preconceito racial,
Mal que nunca se acaba.
É luta antiga e crucial
Sobre o indefeso desaba.



Comida falta na mesa
Do leal trabalhador,
Que só tem Deus por defesa,
Do homem perseguidor.

Renda mal distribuída
Onde poucos muito ganham.
Guerra que não será vencida
Pois os graúdos sempre alcançam.

Porém tenho confiança
Na esperança do porvir
Que com calma e tolerância
Tudo isso vai sucumbir.

terça-feira, 29 de março de 2011

MORADORES DE RUA

DO GOOGLE
           
Hoje cedo fui à igreja. Ao sentar num dos bancos daquela casa de oração, vi, pela porta, dois moradores de rua acabando de acordar sobre o papelão fino que usaram, como se fosse colchão, para aplacar a umidade da noite relenta sob as asas do tempo.
            São considerados lixo da sociedade. Termo pejorativo aplicado em semelhante nosso. Isso vem da própria sociedade que o empurra para a marginalidade e nada faz para minorar o sofrimento desses seres humanos.
            São sofredores potenciais. Não acham um olhar de carinho, de amor. Só de reprovação e desprezo. Estamos tão acostumados a ver os moradores de rua que não damos a devida atenção para o grito surdo deles. É como se fosse muito natural, porém chega um momento que a sensibilidade paira sobre nós e vem à pergunta, o que posso fazer?
            Meditei: como eles precisam de ajuda! Por que estão nessa situação? Desprezo da família? Doença incurável? Bebida? Ou por vontade sua por motivos particulares?
            Não é justo que um ser humano pensante possa viver em tamanho abandono, comendo do lixo, vivendo de intrigas, cheirando mal, difícil de conviver!
            Muitos vão para a rua por motivos familiares, tais como espancamento por pai, mãe, irmãos, padastro, madrasta, etc. Outros por uso de drogas falta de emprego e até por problemas com a justiça.
            Falta participação do governo?  Sim. Onde estão os programas sociais que possam alcançar essa gente? Ninguém sabe. Se o governo não atua competentemente, precisamos encontrar meios para resolver essa questão. Como fazer isto? Unindo forças. Buscar ajuda do poder público. Visitar periodicamente essas pessoas, estudar caso a caso e enviar para as entidades competentes para o tratamento adequado. Não basta enchermos a barriga deles por ocasiões das festas religiosas. Eles precisam de vida digna todos os dias. Não podemos ficar de braços cruzados. É um ser humano que pede socorro no silêncio de sua piedade.



sexta-feira, 25 de março de 2011

POR AMOR, NÃO SE MATA!

DO GOOGLE
O amor é sublime.
Não dominado por sentimento intenso.
Não arde, não maltrata, não oprime.
Vive a sensatez de favor imenso.

O amor não provoca ciúme.
Sua ação é pacífica e benigna.
De coração afetuoso e imune,
Não toma atitude maligna.

O amor não se atreve a injustiça,
Tão e puramente à verdade.
Sua natureza não é postiça,
Prima e guarda a lealdade.

O amor não recorre à indecência.
Não pratica a leviandade.
Guarda e espera com paciência.
Espanta e foge à maldade.


O amor não é invejoso.
Não busca interesses próprios.
É humilde, franco e zeloso.
Tem visão e apego sóbrios.

Hoje o que se vê por aí,
É jogo de interesse sem valor.
Casais daqui e dali,
Matando e fingindo ser amor.

Confunde o amor com paixão,
Palco só de prazer.
Onde o exagero da emoção,
Não deixa o amor crescer.

Amor é crescente ternura,
Onde não existe bravata.
Firma-se numa vida pura,
Por amor, não se mata!


terça-feira, 22 de março de 2011

HORTÊNCIAS ( EM HOMENAGEM A CHICA)




Na terra amada de Chica,
O olhar não cansa de ver,
Hortências de um azul mui chique,
Para a moça sentir o prazer.

Na terra amada de Chica,
O perfume exala pureza
Da Hortência serena que exibe,
Guardada de fina grandeza.

Na terra amada de Chica,
O lugar se enfeita com o olor
Das Hortências belas que se fixam
Para perfumar o amor.

Na terra amada de Chica,
Hortências espalhadas estão,
Nas ruas, praças e até na bica
Para adornar o coração.

Na terra amada de Chica,
Em tudo há a essência.
Do amor que não se explica
À mimosa e bela Hortência.


Hortências azuis cor do céu,
No Rio Grande do Sul fica.
Parecem tapetes em véu,
Na terra amada de Chica.



domingo, 20 de março de 2011

TIQUETAQUE,TIQUETAQUE ( DIA DO BLOGUEIRO)

Do Google

Tiquetaque, tiquetaque
Páginas interessantes leio.
Tiquetaque, tiquetaque
Inteligências múltiplas vejo.

Tiquetaque, tiquetaque
Nos escritos dos blogueiros.
Tiquetaque, tiquetaque
Todas são alvissareiras.

Tiquetaque, tiquetaque
Bate feliz o coração.
Tiquetaque, tiquetaque
Poema, música, canção.

Tiquetaque, tiquetaque
Contos maravilhosos têm.
Tiquetaque, tiquetaque
Histórias, imagens também.

Tiquetaque, tiquetaque
Vinte de março, o momento.
Tiquetaque, tiquetaque
Dia é do movimento.



Tiquetaque, tiquetaque
Grandes escritores encontrei.
Tiquetaque, tiquetaque
Canto de alegria e amor achei.

Tiquetaque, tiquetaque
Têm Marias e Joões.
Tiquetaque, tiquetaque
 Todos ricos em  emoções.

Tiquetaque, tiquetaque
Blogueiros muitos vou seguir.
Tiquetaque, tiquetaque.
Cultura aqui, eu vi.

Tiquetaque, tiquetaque
Nesse compasso eu fico.
Tiquetaque, tiquetaque
Parabéns a todos, dedico.

sábado, 19 de março de 2011

RETRATO DE MULHER ( HOMENAGEM A MAIS UM ANO DE VIDA DE MARIA JOSÉ)

ÁLBUM DE FAMÍLIA




Dia de festa e alegria,
Pelos cantos da casa se ouvia:
Nasceu a menina Maria,
Trazida pelo Divino Guia.

Olhos verdes, pele macia.
O cabelo loiro reluzia
Sobre o brilho daquele dia
O Cheiro de amor conduzia.

Assim nasceu Maria,
Cumprimentando José.
Pai amoroso que nela via
Com o coração cheio de fé.

Cresce a menina, vira moça.
Calada e sempre sutil.
Generosa como poucos,
Sempre pronta ao servir.

No trabalho batalhou,
Esperando o melhor.
Ajudada pelo Senhor,
Guardada do pior.

Sua fé crescente
Na obra celestial.
Fiel e muito crente,
Na lide espiritual.

Quando na idade madurou,
Resolveu se casar
Com o amor que durou
No coração de Edival.

Dias felizes no casamento,
Ela soube conduzir.
Diante daquele juramento,
Que fez ao Grande juiz.

Hoje guarda a saudade
Do companheiro de valor.
Vivido na intensidade,
O amor, grande amor.

Continua solicita e amorosa.
Não é arrogante sequer,
Bonita, amiga e fervorosa,
O retrato de mulher.