Seguidores

Loading...

domingo, 11 de novembro de 2012

ESPELHO

imagem do Google



Olha a imagem que o espelho,
Não disfarça a idade.
Como um momento de pesadelo,
Que fala da brevidade.

Aquele rosto vermelho,
Já não tem a bela cor.
E esse malvado espelho,
Insensível mostrador.

Rugas vêm nascendo,
Despontando sem piedade.
Traiçoeiras vão crescendo,
Sem importar à vaidade.


Olhos denotam cansaço,
Sem o brilho de outrora.
Que no antigo corpaço,
O peso do tempo assenhora.

Mesmo que haja os atalhos
Para amenizar do tempo, a ação.
Mas sempre ficam frangalhos,
Nesse caminho de tensão.

O espelho vê o exterior,
Não enxerga a graça da beleza,
Que dança no interior,
Fazendo do amor, a grandeza.



28 comentários:

✿ chica disse...

Nooooooooooooooossa,Tunin! Essa aí do espelho tá mal na foto,rsr...

Ele tá real demais, sem um toque de magia. Mostra tuuuuuuuuudo!! E é exatamente assim a coisa. Ainda bem que temos RECHEIO(, senão? Era melhor se enforcar num pé de alface,srrs


Muito legal tua inspiração e poesia e mais ainda, bom te ver! abração,chica

Smareis disse...

Olá Tunin,


As coisas são realmente assim como descreve, não tem disfarce.
Ele mostra o que tem de mais profundo, não enxerga mesmo a graça da beleza.
Realmente ele mostra todos os defeitos sem dó nem piedade.

Os espelhos não têm ideia da imagem que fazemos de nós mesmos.
(M.M.Soriano)

Beijos e ótima semana!

MINHA VIDA DE CAMPO disse...

Por isso que não tenho espelho em casa. Sabe que passo dias sem me olhar no espelho, mas a mudança vem temos que viver bem. Mas sempre vejo aquilo que o coração manda.
Tenha uma ótima semana.

ॐ Shirley ॐ disse...

O seu poema, Tunin, retrata muito bem a realidade. Mas, o que consola é que estamos todos no mesmo barco. Um abração pra você!

Maria Emilia Moreira disse...

Olá amigo!
Ah! Como a passagem dos anos nos transforma! É uma triste realidade, confesso que me angustia, mas é verdade que se ganha em experiência e sabedoria...
Parabéns pelo poema.
M. Emília

Pequeno Príncipe disse...

Perdemos a beleza da juventude, mas temos a beleza e a sabedoria da maturidade!
Com carinho.
Pedro e Amara

Majoli disse...

Oi Tunin, realmente com o tempo, o danado do espelho não mostra mais o que gostávamos de ver.
Mas precisamos lembrar que o nosso interior pode ter se tornado mais belo com todos os passos que demos até o nosso atual momento.

Linda e real poesia.

Abraços.

Kellen Bittencourt disse...

Gostei amigo, mas confesso que é complicado não ver as rugas nascendo sem piedade, o exterior é o que vale mesmo, até por que não adianta lutar contra o tempo por muito tempo rsrsr Abraçoss, tem sorteio de niver e natal rolando no Trilha tá! Abraçosss

Mari Rehermann disse...

Que legal este poema, amigo!! E os espelhos são os nossos fiéis amigos, nos mostram sempre a verdade que queremos esconder de nós mesmos!!

Que sua semana seja repleta de bênçãos de luz e paz!!
Beijos!!♥

Jorge disse...

Inspirado e Amigo poeta,
As rugas e a "decadência" exterior são "certificados de vida", que devemos encarar com naturalidade.
Pouco adiantará recorrer à estética para travar as marcas da idade.
A beleza interior, que o espelho nunca poderá retratar, essa sim é importante. É o fruto de uma determinada educação e de uma experiência de vida.
Um forte abraço,
J

Evanir disse...

Quem caminha sozinho pode ate chegar mais rápido,
mas aquele que vai acompanhado de amigos,
com certeza chegara mais longe.
Eu tenho certeza a amizade é tudo em nossas vidas
mesmo na falta de tempo não posso ,
não quero ficar sem deixar pelo menos um carinho a você.
Foi dias difícil para mim até pensei em não voltar
porque tenho me afastado muito nesses últimos tempos.
Quando leio os comentários no meu blog acabo voltando
mesmo deixando o mesmo recado em todos os blogs.
Isso tem me atormentado muito não poder digitar como gostaria
para cada amiga(o)um comentário diferente .
Sendo assim deixo meu eterno carinho na esperança de um dia melhor.
Linda semana paz e luz.
Deus abençoe você hoje e sempre beijos no coração,Evanir.

Paulo César Alves disse...

oi amado irmaõ quanto tempo, voltei

que Deus lhe abençoe com essas mensagens.

O espelho vê o exterior,
Não enxerga a graça da beleza,
Que dança no interior,
Fazendo do amor, a grandeza.

Esse é você um homem de Deus.

✿ chica disse...

Tunin, vim agradecer, vi que estás comentando por lá! Obrigadão e fico feliz que, mesmo tri ocupado, ainda encontras tempo pra nós. OBRIGADÃO! abraços,tudo de bom,chica

cristiane silva disse...

E esse malvado espelho,
Insensível mostrador. kkkkk amei essa parte.. mas a última arrebentouuuuuuuuu. pois realemnte a beleza maior esta dentro e essa nunca envelhece.. abraços meu amigo de fé..

✿ chica disse...

Tunin,

só agora li o carinho ao sementinhas! Muito obrigado e devo dizer que lembrei nosso tempo de atividades no RL e foi lá que vi teu talento e desde então te acompanho. Faz tempo, heim?

Que legal isso! Obrigadão, abraços,chica e tenhas um lindo dia( Claro que acabei de colocar no lugar lá!)

José María Souza Costa disse...

Olá, Tunin

E esse desaforado do espelho, que não cansa em mostrar-nos, quando queremos fingir, que sabemos fingir.
Amei, adorei de verdade a sua poética.
Abraços.

Lucimar da Silva Moreira disse...

O espelho ele não tem dó da gente ele fala sempre a verdade quando olhamos para ele, Tunin lá no novo blog tem um post novo se você quiser dá uma passadinha lá é só clicar no link abaixo, fique com Deus beijos.
http://lucimarvirtual.blogspot.com.br/2012/11/caverna-da-flauta-reed-guilin.html

Patrícia disse...

Muito legal seu texto...espelhos , espelhos como são cruéis conosco kkk
Abços, Tunin

SOL da Esteva disse...

O espelho não mente. Contudo, ainda há quem se veja no reflexo do que é a sua imaginação; nisto, não existem limites... infelizmente.


Abraços


SOL

Anne Lieri disse...

Tunin,é verdade: o espelho ás vezes é cruel!Ficou linda sua poesia!bjs e boa semana!

Pepi, Xixo, Juja, Jujuba disse...

O tal do espelho é terrível, Tunin
Ainda bem que comecei fazer uma dieta...rsrs
Um forte abraço para tí, amigo
Com carinho de
Verena e Bichinhos

ELAINE disse...

Meu amigo! O espelho não tem piedade do espetáculo que se desenrola no que ele pode mostrar, pois ele não consegue captar a beleza explodindo do interior, de dentro pra fora, mostrando a força que nos impele adiante, com sorrisos ou lágrimas, vencendo as batalhas que ainda virão... E aí surge, por vezes, a clássica pergunta, espelho, espelho meu, a cada dia que passa, a cada nova ruga/marca que nasce, ainda serei eu?... Poesia linda e verdadeira, amigo Tunim! Fiquei muito feliz com a visita! Obrigada pelo carinho! 5ªF, dia 15/11 terei post novo...
Grande e carinhoso abraço!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Vera Lúcia disse...


Olá TUNIN,

Esta poesia é fantástica. Até me fez rir, pois o espelho é muito amigo do tempo (rsrsrs).
A imagem lembrou-me as anoréxicas.
Por que nos preocupamos tanto com a aparência externa? Ah, vaidade!
Sabemos muito bem que a única beleza que jamais finda é aquele que vem de dentro, de nossa alma.

Adorei.

Meu abraço.

Daniel Costa disse...

Tunin

Os espelhos nem sempre refletem a dimensão da verdade. Muitas beleza, estará mais no interior. A superior. Poema está bem concebido.
Um abraço

Zilani Célia disse...

OI TUNIN!
ESPELHOS, NÃO ENGANAM QUEM NELES SE OLHA, POR ISTO É BOM QUE NOS OLHEMOS COM OS DA ALMA, VERÃO COMO DIZ TEU TEXTO, O INTERIOR DE CADA UM...
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Suzane Weck disse...

Um poema extremamente real.Adorei.Meu abraço.

Suzane Weck disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elisa T. Campos disse...

Uma realidade sem disfarce.
Infelizmente muitos não enchergam o essencial, apenas a estética.

Um lindo dia para você.

Um abraço.