Seguidores

Loading...

quarta-feira, 27 de julho de 2011

NO HOSPITAL

imagem do google


Anciã chega ao balcão,
De um hospital, cheia de plano.
Diz-se doente do coração,
Vagas não têm, só para o ano.

A mulher fica desiludida.
Não tem para quem apelar,
Olha para os lados, se ver perdida,
Como fazer, para operar?

É rotineira a triste cena,
Com o idoso sem proteção.
A situação causa-nos pena,
Onde esta o estatuto de amparação?

Nossos velhos estão assim:
Entregues à própria sorte.
Até quando, enfim,
À míngua, verão a morte?

É preciso leis eficientes,
Que venham ser cumpridas,
Para que nossas gentes,
Tenham velhices dignas.

10 comentários:

✿ chica disse...

Infelizmente isso acontece de verdade e não vejo nada sendo feito pra que melhore...

Uma vergonha e enquanto isso, falam em Copas, etc...Saúde e educação, só pra gringo ver...neca de pitibiriba!

Lindo poema desabafo!abração,chica

Anne Lieri disse...

Tunin,um triste mas real fato:nossos idosos estão mesmo abandonados,especialmente na saude!Poesia de alerta social muito bonita!Bjs,

Vivian disse...

Bom dia,Tunin!!

Um belo desabafo seu poema!!Infelizmente é a realidade, mas não só do idoso, é de todos...o jovem, o adulto, a crianças...todos tratados com descaso!
Beijos!

CARLA STOPA disse...

Saúde para os nossos velhinhos queridos virou artigo de luxo e isso é preocupante sim. Fico triste, indignada...

Vinicius Carvalho disse...

Olá meu amigo Tunin!

Infelizmente é preciso tanto, é preciso mais manifestos mas principalmente- é preciso que seja feito, e esse é o real problema neste pais.

Um forte abraço meu amigo e uma ótima tarde!

Espero por vc no Alma!

Vinicius.C disse...

Tunin meu amigo!

Venho desejar a você um ótimo fds!

Espero como sempre- por vc no Alma!

Um abraço Tunin!!

Anne Lieri disse...

Tunin,passando para reler suas poesias e desejar um bom final de semana!Bjs,

JGCosta disse...

Necessitamos cuidar do ser que provavelmente seremos no amanhã!

Abraços e parabéns pela correta reflexão que nos trás!

Sônia Silvino disse...

Nem me fale, amigo! Muito triste!
Beijos meus!

Primos disse...

Não só a falta de leitos como a negligência no tratamento são fundamentais. Muito sensível o poema.

www.entre-primos.blogspot.com