Seguidores

Loading...

domingo, 30 de março de 2014

A PRAÇA ESTÁ VAZIA

Foto: Tunin.


A praça está vazia,
O silêncio mora ali.
Nem o gavião pia,
Eu observo daqui.

Tudo, tudo calado,
Cidade fantasma parece.
Até o bêbado, coitado!
Sob o relento perece.

Falta a voz do camelô
Que grita sem parar.
Vestido de pierrô,
Para a atenção chamar.

Não está a linda vendedora,
Que passa apressadamente,
Bela e arrasadora,
Meiga e sorridente.

Não funciona a barraca
De guloseima sortida,
Nem o velho matraca,
Que leva vida sofrida.

Anda-se livremente,
Apreciando, com graça,
O que fica ocultamente,
No agito da praça.

É domingo, graças a Deus!
Por isso a tranquilidade.
Amanhã tem os teus e os meus,
E tudo volta à normalidade.

24 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá Tunin,como é bom morar em um lugar tão tranquilo aos domingos.
Mas a realidade volta,quando incia a semana novamente.
Adorei sua poesia
Obrigada pela visita e comentário.
bjs
Carmen Lúcia.

eduardo maria nunes disse...

Onde ir por o ovo!
A galinha não sabia
Por onde andará o povo
A praça está vazia!

Estará com certeza a trabalhar!
A praça continua vazia
Em qualquer lado tem lugar
Não apetece cantar sem alegria!

Suavemente, soprava!
Na frescura da noite o vento
Mais fria a praça ficava
Continua o descontentamento!

Anda pelo mundo a correr!
De noite e de dia sem parar
Quem trabalha empobrecer
Enriquecer quem não trabalhar!

A miséria desgovernada!
O povo a passar fome
Faça-se uma revolução com garra
Antes que chegue a morte!

Boa noite para você, amigo Tunin,
Gostei do poema da praça vazia
Ao lado existe um lindo jardim
Muita saúde, paz e alegria!

Um abraço
Eduardo.

Dorli disse...

Oi Tunin,
Parece transmissão de pensamento: Fomos almoçar num restaurante e como sou gulosa não quis voltar pra casa de carro, fui a pé na casa d'uma amiga do outro lado da cidade. Senti a cidade fria sem ninguém, olhei a praça vazia, igreja fechada.
Meu marido ia acompanhando de carro na frente.
Detesto o domingo na cidade.
Adorei a poesia
Beijos
Lua Singular

✿ chica disse...

Que tranquilidade boa essa na praça. Aqui aos domingos, ficam lotadas de gente, vendedores de tudo e gente, gente e gente. Linda poesia! Ótima semana! abração,chica

ॐ Shirley ॐ disse...

Também acho que a cidade fica um pouco triste aos domingos...Mas, como tudo tem dois lados, isso não é de todo mal.
Beijos, Tunin!

Marineide Dan Ribeiro disse...

Estas praças são bem pitorescas né?
Adooooro!!!

Beijão

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Lindos os seus versos, Tunin
Fiquei com saudades da pracinha que frequentava, quando meus filhos eram pequenos
Linda semana para tí
Um grande abraço de
Verena e Bichinhos

Pequeno Príncipe disse...

Tunin, aqui onde eu moro a praça fica muito cheia aos domingos!
Um abraço
Pedrinho

Por Amor disse...

TUNIN QUERIDO !!! A FALTA DE ALEGRIA DE VIVER TEM TIRADO DAS PESSOAS POR INSEGURANÇAS A VONTADE DE PROMOVER A ARTE DO ENCONTRO !!! QUE TEM POUCO OCORRIDO A NÃO SER DE FORMA MUITO INEXPRESSIVA MUITO SUPERFICIAL !!! O QUE SE TEM VISTO É O USO PELO USO !!! E ISSO ESVAZIA A VIDA !!! BELO PÒST !!! PARABÉNS !!! E OBRIGADO PELO CARRINHO A MIM E AO MEU FILHO !!! UM GRANDE ABRAÇO !!! Pedro Pugliese

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Bom dia Tunin,agradeço pela sua visita e comentário tão lindo.
bjs e um ótimo inicio de semana.
Carmen Lúcia.

Daniel Costa disse...

Tunin, poema com o ritmo a redundar, próximo de fado. Gostas e o conseguiste aproximar muito desse ritmo, nem sempre nostálgico, como se comprova.
Abraços

Vera Lúcia disse...



Oi Tunin,

Achei a praça tão bonita e fiquei pensando que um lugar tão aconchegante não merecia estar vazio. Aí vem você e diz que é domingo. Tá explicado!-rsrs

Adorei os versos. Sua forma de versar é encantadoramente leve e deliciosa.

Ótimo dia.

Abraço.

Anne Lieri disse...

Ainda bem que o sossego é por causa do domingo! Linda sua poesia,Tunin! bjs e boa semana,

Edite disse...

Olá Tunim, muito bem "cantada" a tranquilidade da cidade aos domingos. Ainda bem que tem a segunda-feira. Tanto sossego chega a incomodar ,bem, eu acho ...rssss

Bjs. Boa semana

soninha cidreira disse...

Olá menino!
Que bom que você voltou!! Tenho entrado meio apressada, apesar de estar aposentada desde 12 de fevereiro, por conta das "coisitas" da casa. enfim, amei o texto e o seu regresso. Espero em Deus que tudo esteja bem com a família. abraços fraternos.

Paulo César Alves disse...

E verdade essa poesia mostra que devemos ter esperança, Deus lhe abençoe muito amado.

Rita Sperchi disse...

Uma praça encantadora, e nela que os belos poemas são inspirados, com o bom sossego do domingo

Abraços com carinho

♥`❥•♪♫Rita!!!!!

*Escritora de Artes* disse...

Domingo realmente é tudo tranquilo...

Bela poesia!

Abçs

Graça Pereira disse...

Um poema que fotografa a situação da praça num dia de domingo...Demasiada tranquilidade!
Na praça, gosto do belo
das crianças a correr
do olhar puro e singelo
da mulher que vem vender.

Dos namorados trocando beijo
e escondendo sua emoção...
Eu faço de conta que não vejo
Para não atrapalhar a comoção

Gosto da rapariga das flores
e do garoto que vende gelados
embrulhado em papel às cores
e da música que toca aos lados

Ah! Meu Deus Praça sem gente
Não tem nenhuma alegria
É quase uma louca miragem
Sem amigos, sem vida,é vazia....

Gostei do poema e brinquei tb um pouco com muito menos valor que o teu.
Abraço
Graça

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Tunin da forma como descreveu desejei morar ali pertinho desta praça, tua inspiração vem com tal sentimento que ao ler vai se formando o quadro que o poema pinta, lindo abraços Luconi

Zilani Célia disse...

OI TUNIN!
MAS, QUAL É O MELHOR, O SILÊNCIO DO DOMINGO, OU A ZOEIRA DOS DIAS DE SEMANA?
EU PREFIRO A SEGUNDA HIPÓTESE.
MUITO LEGAL TEU TEXTO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Elisa T. Campos disse...

Tunin

Versos lindos como sempre.
Depois de uma semana cheia de lindos tropeços, nada melhor que um final de semana zen.
Um grande abraço.

Toninho disse...

Um olhar critico sobre uma manhã domingueira, onde o silencio se faz sentir. Uma praça com seus movimentos que num lance de mágica se transforma alheia aos olhos do observador, que bem sabe que na nova manhã tudo se transforma.
Gostei amigo.
Meu abração.

Neyde Arte Artesanato disse...

Um texto poeticamente verdadeiro, que ao correr os olhos parece estar no ambiente, obrigada pela visita, abraços.Anna Ribeiro.