Seguidores

Loading...

sábado, 27 de agosto de 2011

O GRILO DE MANHOSA


     



Manhosa era uma cadela que estava avançada em dias. Suas forças já não eram como dantes, mas vivia bem cuidada desde sempre.
Construiu-se uma casinha toda especial só para ela passar o resto de sua vida bem sossegada. Após o passeio matinal para o saboroso banho de sol e o delicioso banho de limpeza, ela retornava para o seu aconchegante lar. Ali ela se distraía com uma bola azul que ganhara de presente de seu querido dono, o Tatá.
À medida que Tatá crescia Manhosa ia ficando mais velha e já não tinha disposição para corresponder as brincadeiras do rapaz.
Tatá a amava porquanto a cachorra fora sua fiel amiga por todo o seu tempo de adolescência. Ele cuidava do animal com clara dedicação.
Certa noite, tatá acorda com o rosnar insistente de Manhosa. Ele pensou: o que está acontecendo com ela?!  Ela não chora assim à noite?! Será que está com frio? O pelo de Manhosa, face à idade, está bem ralinho, imaginou ele. Pode estar gelada. Vou levar uma manta bem quentinha para ela. Ajeitou-se, desceu a escada de madeira bem devagarzinho para não acordar a casa.
Ao chegar ao canil, lá estava Manhosa se mexendo e remexendo, grunhindo.
- O que foi Manhosa? Perguntou Tatá. Ela só abanou o rabo e ficou quieta. Ele pegou a manta e cobriu o animal e voltou para o seu aposento.
Minutos mais tarde, a cachorra recomeçou a chorar. Tatá, preocupado, se pergunta, o que está acontecendo a minha cadela, será que ela vai morrer, meu Deus? Resolver ir vê-la de novo. Desta feita ficou escondido atrás da porta para ver o que se passava.
De repente ele ouviu um cri.cri.cri.cri.cri.cri.cri.cri.cri.cri vinda lá de cima do canil. É um grilo macho!!! Será que é isto que está incomodando minha cachorrinha? Vou testar, disse ele. Foi lá e espantou o inseto. Aí a calmaria voltou a reinar no mundo de Manhosa. Agora, sim “tá” tudo bem com a Manhosa, mandei o bicho embora, tanto eu como Manhosa vamos dormir em paz e retornou para o seu quarto.
Não durou muito tempo e nova reclamação de Manhosa.
Desce, novamente, em proteção à cachorra e olha quem estava lá “cricricando”? O teimoso grilo!
Tatá ficou zangado, mas não quis matar o grilo, mesmo sabendo que ele comia as folhas da hortinha de sua mãe, porém é a sua alimentação, e não estava deixando sua Manhosa descansar.
Já sei o que vou fazer, disse Tatá. Pegou uma toalha fina, lançou-a em cima do grilo e o capturou.
Quando estava com o inseto saltador nas mãos, sorriu vitorioso. Abriu o portão, desceu a rua e foi dar num rio que corta a cidade e lá deixou o incômodo de Manhosa. O grilo foi “cricricar” em outras bandas e permitiu que sua cachorrinha dormisse o seu sono tranqüilo sem grilo em sua cuca.

17 comentários:

Carla Fernanda disse...

Sem grilos!!!
E com tanto cuidado assim Manhosa vai esquecer de morrer.... tamanho amor nunca morre para quem fica!!!
LIndo!
Beijos,
Carla

✿ chica disse...

rsssssss...coitadinha também tem direito a dormir bem e SEM GRILOS cricrizando por perto,rsrs Lindo.adorei! abração,ótimo domingo,chica

Maria Luiza disse...

Coitada de Manhosa, teve que aturar um grilo chato e como é chato. De vez, aparece um aqui em casa e saio à sua captura. Dormir tem que ser sem GRILOS, né? Meu abração!

Evanir disse...

Me faltam palavras ,pra agradecer sua atenção
comigo.
Ser sua amiga é um presente de Deus na minha vida.
Agradeço a cada uma de suas visitas todas
elas me deixaram muito feliz.
Que seja abençoada por Deus nossa amizade para sempre.
Desejo um feliz final de semana beijos com infinita ternura e paz..
Evanir..
Meu amigo sou grata pelo seu carinho constante no meu blog Deus te abençoe amigo Fiel..

Anne Lieri disse...

KKK...Tunin,que história mais legal!E o final sem grilo na cabeça foi genial!...rss...Tadinha da Manhosa,tão lindinha!Ninguem merece esse cri cri no ouvido!...rss...bjs,

GRAÇA disse...

Esse grilinho era muito atrevido...
Assim a Manhosa com tanto amor e carinho vai viver para sempre...
Muito linda este conto ,ADOREI
Bom domingo
Turrinha carinhosa para ti meu amigo
Kika

Pepi disse...

Que grilo chato, Tunin
Ainda bem que Manhosa pode dormir tranquila,e sem grilos...rsrsrs
Um abração de
Verena e Bichinhos

anafatima disse...

____-----UN SALUDO.-SU BLOG LO VEO DE VEZ EN CUANDO Y ESTA MUY BIEN ME GUSTA.-Y EL CABALLO PRECIOSO HASTA OTRO DIA A SEGUIR BIEN.-M.RL63@HOTMAIL.COM

Cantinho do Neno disse...

Lindo texto!!!
Ainda bem que agora não tinha nenhum grilo pra atrapalhar o sono de Manhosa!!!!
Bjs do Neno

Vivian disse...

Bom dia,Tunin!!

Linda história!!Lindo o amor e dedicação ao amigo de estimação!
beijos pra ti!

Carla Fernanda disse...

Obrigada amigo :D :D!!!
Vc é doce!
Tenha uma boa semana!

Anne Lieri disse...

Vim visitar a Manhosa de novo...tão lindinha!Desejo uma boa semana!Bjs,

Evanir disse...

Que a nossa amizade seja sempre verdadeira até o fim.
Quero que saiba tenho prazer em conviver com você
essa amizade linda.
Eu sei que verdadeiros amigos são fieis e nos protegem,
quando estamos sofrendo.
Mesmo sofrendo,continuo semeando
sempre boas sementes.
Quero ser uma primavera eterna no seu coração.
Deus tem benção para você.
Bjs no coração.
Evanir

Toninhobira disse...

Pois é amigo, estes grilos que não deixam dormir,tinham mesmo que ir cantar em outras paradas.Bela construção.
Manhosa que o diga,kkk
Um abração Tunin.
Bela semana a voce.

Daniele Barizon disse...

Humm.. no decorrer da leitura, pensei que me depararia com um final triste. Me surpreendeu :)

Bjs!!

Sônia Silvino disse...

Adoreiiii!!!!!
O meu poodle Bidu tem medo até de mosca! rsrsrs
Beijos, querido!

soninha disse...

que linda história,menino.Amei, principalmente a atitude do rapaz não ter matado o grilo e compreendido que ele comia as folhinhas por conta da fome.tudo lindo!abçs e muita paz.